As Dispensações - Page 16

GOVERNO HUMANO

Como vimos no artigo anterior , a Dispensação da Consciência foi até o final de Gênesis 7 , terminando no julgamento cataclísmico do dilúvio . O próximo capítulo no desdobramento do panorama dos tratos de Deus com a humanidade começou em Gênesis 8 com as águas do dilúvio baixando e Deus fazendo uma aliança com Noé . Este período da história do homem durou aproximadamente 425 anos , cobrindo quatro capítulos ( Gênesis 8 – 11 ), e culminou com a intervenção divina em juízo contra o homem em uma planície na terra de Sinar quando “ ali confundiu o Senhor a língua de toda a terra e dali os espalhou o Senhor sobre a face de toda a terra ” ( Gênesis 11:9 ).

Revelação
A habilidade de discernir entre o certo e o errado que inaugurou a Dispensação da Consciência continuou nesta era . Mas foram adicionadas a ela instruções muito específicas dadas a Noé após sua saída da arca . Houve uma reiteração da diretriz dada a Adão e seus descendentes para povoar a terra e exercer domínio para Deus . Detalhes adicionais foram fornecidos neste ponto para fortalecer a autoridade governamental e a administração do homem – seu governo sobre o reino animal foi cimentado ( Gênesis 9:2 ) e sua responsabilidade de guardar e defender o valor da vida humana foi destacada ( Gênesis 9:6 ). Não podemos enfatizar o suficiente na época humanista atual , influenciada por darwinistas , a singularidade da vida humana , conforme mostrada neste versículo : “ Quem derramar o sangue do homem , pelo homem o seu sangue será derramado , pois Deus fez o homem conforme a sua imagem ”.
Mais importante ainda , a comunicação de
Deus no início desta era tocou não apenas a responsabilidade do homem sobre a natureza , mas seu relacionamento com o seu próximo . Talvez a característica mais marcante da revelação divina que inicia esta dispensação seja a inauguração , por Deus , de uma aliança incondicional com o homem , comprometendo-se a nunca mais destruir o mundo com um dilúvio ( Gênesis 9:8-17 ). Essa aliança era eterna e absoluta ; não estava condicionada à obediência do homem . Foi Deus se comprometendo a cumprir Sua própria promessa em linguagem clara , inequívoca e literal . Esta é a primeira de várias alianças assim que Deus fez com o homem , e é importante que entendamos cada uma delas da mesma maneira – literal , clara e diretamente . A interpretação alegórica das alianças bíblicas levou a muitas interpretações falsas da revelação bíblica .
Responsabilidade
Esta nova comunicação de Deus colocou uma responsabilidade correspondente muito direta sobre o homem . As instruções de Deus foram claras : o homem deveria se espalhar e povoar a terra , deveria exercer domínio para Deus e reconhecer sua singularidade dada por Deus : “ E criou Deus o homem à sua imagem ”. O homem seria responsável por estabelecer a ordem social e a justiça com base nesta realidade subjacente que reconhecia e refletia a substância única do homem voltada para Deus e , portanto , sua dignidade e responsabilidade para com Deus à cuja imagem ele foi formado .
Rebelião
A debilidade e o fracasso do homem são vistos muito rapidamente nesta dispensação . Mark
16