As Dispensações - Page 10

CONSTANTES IMUTÁVEIS

Conforme mencionado na introdução a esta série de artigos , uma alegação injusta às vezes levantada contra a verdade dispensacional é que ela analisa artificialmente a história humana em períodos segmentados , tornando as comunicações de Deus inconsistentes e fornecendo diferentes meios de salvação para diferentes períodos de tempo . Essa alegação é falsa . A verdade dispensacional de forma alguma ataca a imutabilidade de Deus , nem faz injustiça aos princípios universais que sempre governaram – e sempre governarão – Sua interação com Sua criatura , o homem .

A Bíblia mostra claramente uma progressão na revelação de Deus à humanidade ao longo das eras sucessivas , mas existem temas e verdades constantes que correm inequivocamente como fios ininterruptos em cada dispensação . A verdade dispensacionalista abrange um Deus que está operando “ todas as coisas , segundo o conselho da sua vontade ” ( Efésios 1:11 ) para manifestar a glória do Seu caráter imutável por meio de circunstâncias variáveis ​e progressivos desenvolvimentos no decorrer do curso da história humana .
Justiça
A justiça de Deus , assim como todos os Seus demais atributos , é absoluta e imutável . Não existe um padrão de justiça sob a lei e um padrão diferente sob a graça . Deus não julgou o pecado duramente sob um regime e depois negligenciou o pecado em outro . Seu padrão justo permaneceu constante ( e permanecerá constante ) ao longo de todas as épocas da revelação bíblica , culminando no reino terreno de Cristo , quando “ reinará um Rei com justiça ” ( Isaías 32:1 ). Em todas as eras , o homem foi medido em relação a este padrão inflexível da justiça de Deus . Tragicamente , cada membro da família humana ficou aquém desse padrão , com uma gloriosa exceção : Jesus Cristo homem , que é único na experiência humana por refletir impecavelmente a perfeita justiça de Deus .
Graça
A época atual costuma ser chamada de “ a era da graça ” e há um abundante suporte bíblico para esse rótulo . Por exemplo , João 1:17 contrasta a lei e a graça ao declarar : “ a lei foi dada por Moisés ; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo ”. Paulo escreve sobre “ a dispensação da graça de Deus ” ( Efésios 3:2 ) e faz distinções muito claras entre a lei e a graça em passagens como Gálatas 2:21 : “ Não anulo a graça de Deus ; pois , se a justiça é mediante a lei , segue-se que morreu Cristo em vão ” ( ARA ). Escrevendo a Tito , ele declara : “ Porque a graça de Deus se há manifestado , trazendo salvação a todos os homens ” ( 2:11 ). Mas , embora haja um senso definido de que a graça é a característica principal da presente dispensação , é evidente que a graça é uma característica subjacente constante de todos os tratos de Deus com a humanidade caída . Foi a graça que trouxe
10