A Voz dos Reformados - Edição n.º 178 Julho/Agosto 2022 - Page 5

ente da Confederação Nacional de R mento do custo de vi

ongresso àqueles que preapel do movimento assoão ? edo instaurada , neste 10 .º s – saídas há muito pouco e portas fechadas e com ção , já que alguns dirigenandemia – compareceram oncretas , desejando que normal . Verificamos que stavam a realizar-se ou a a breve . A perspectiva de ão de novos corpos sociais
ngresso , teve lugar o 25 .º om 40 grupos de cantares s de duas mil pessoas . É a ento associativo está vivo própria e dinâmica .
acional da Confederação ade de divulgação do Prodo na reunião magna do ais reivindicações ? dignidade , agir por solurem este envelhecimento dar o movimento associatos fundamentais . Para os ter um MURPI mais forte , s organizadas , associações vando os seus associados a vida melhor , que passa justos das pensões e para queles que têm reformas uperiores à média , porque ais .
Outra das frentes de luta passa por denunciar o aumento do custo de vida , através da campanha « O custo de vida continua a aumentar e as pensões a minguar », do MURPI , e da dinamização da petição « Repor o poder de compra das pensões ». Que consequências está a ter esta situação na vida dos reformados , pensionistas e idosos ? Está a ser desastrosa . Todos os dias sobem os preços dos bens essenciais , o que leva ao agravamento da vida dos reformados e ao acentuar das desigualdades sociais , tornando mais difícil o acesso à saúde e ao bem-estar dos reformados , pensionistas e idosos . Ouvimos todos os dias dizer que não sabem se devem comprar os medicamentos ou pagar a eletricidade que está em atraso , ou qualquer conta que as magras pensões não cobrem . Esta situação levou-nos a emitir dois comunicados e a apoiar a petição existente na plataforma da Assembleia da República , subscrita por 35 peticionários . Apoiamos este abaixo-assinado , em conjunto com outras organizações , que , como nós , entendem que os preços continuam a aumentar e as pensões a minguar . No próximo mês estaremos na rua com a petição em papel para obtermos as 7500 assinaturas que proporcionarão a ida deste tema a discussão no Parlamento .
O aumento extraordinário de 10 euros nas pensões é suficiente para repor o poder de compra ? Nem todas as reformas sofreram o aumento extraordinário de 10 euros . Só as pensões até ao valor de 1108 euros . E os outros ? Descontaram para que agora tenham direito a ver o seu poder de compra ser reposto na mesma proporção .