A Voz dos Reformados - Edição n.º 173 Setembro/Outubro 2021 - Page 8

Últimas
É tempo de ...
• Devolver a alegria e o prazer de viver o tempo da reforma , liberto do isolamento e do medo , promovendo o direito a viver com segurança e confiança , retomando o convívio familiar e social e a fruição saudável dos tempos livres ;
• Dar combate às desigualdades sociais e à pobreza entre os idosos , cumprir os direitos dos reformados , pensionistas e idosos , promovendo o direito a envelhecer com qualidade de vida ;
• Retomar a vida associativa assegurando o normal funcionamento das associações de reformados , pensionistas e idosos e dos seus grupos culturais ;
• Retomar o funcionamento das universidades seniores e promover o acesso a bens e serviços que
Apoiar o movimento associativo
• É importante dotar as associações de reformados de apoios técnicos e financeiros que permitam a
Promover a fruição cultural
• Descontos ou gratuitidade para os cidadãos com mais de 65 anos no acesso à programação dos espaços culturais públicos ( museus , património histórico e cultural , exposições culturais , entre outros );
8 A Voz dos Reformados | Setembro / Outubro 2021

Últimas

Palavras de Paz

Evocações e ameaças

Agosto e Setembro são dois meses que nos lembram os horrores da guerra e nos convocam a todos para uma acção mais determinada em defesa da paz e do desarmamento : a 6 e 9 de Agosto evoca-se os bombardeamentos nucleares norte-americanos sobre as cidades japonesas de Hiroxima e Nagasáqui , em 1945 , e as suas dramáticas consequências , que ainda perduram ; a 29 de Agosto celebra-se o Dia Internacional contra os Testes Nucleares , a 21 de Setembro o Dia Internacional da Paz e a 26 de Setembro o Dia Internacional para a Eliminação Total das Armas Nucleares – estes três últimos consagrados pela Assembleia-geral das Nações Unidas . Trata-se de momentos privilegiados para suscitar a reflexão acerca da realidade que nos rodeia e das graves ameaças que marcam o nosso tempo , a última das quais vem da região do Indo-Pacífico , mas os seus efeitos a todos nos devem preocupar : a Austrália , o Reino Unido e os Estados Unidos da América firmaram um tratado militar , denominado AUKUS , que agravará a tensão naquela região . Dirigido contra a República Popular da China , o AUKUS abre a porta ao reforço dos contingentes militares norte-americanos no Pacífico e à transformação da Austrália num foco de agressão contra o país asiático . Há muito que os EUA e seus aliados vêm levando a cabo uma política de cerco militar à China , procurando dessa forma condicionar o seu desenvolvimento , cumprindo dessa forma aquele que é um dos seus objectivos estratégicos fundamentais . Para além das bases há muito instaladas na República da Coreia , no Japão e no Índico , os EUA têm hoje dezenas de instalações militares e frotas navais em vários pontos da região , tanto na Ásia Central como no Pacífico . No fundo , trata-se de replicar a estratégia implementada na Europa desde o pós-Segunda Guerra Mundial e com mais vigor ainda desde a viragem do século , em torno da União Soviética , primeiro , e da Rússia , depois . Como o Conselho Português para a Paz e Cooperação afirmou desde cedo , nada de fundamental separa a política externa da administração Biden daquela que era seguida pelo seu antecessor : os alvos são os mesmos e os métodos , no essencial , também . Sobra a retórica e algumas questões tácticas . Com Biden ou com Trump ( e poderíamos recuar mais ), os EUA mantêm e agravam a sua política de agressão e chantagem e constituem os motores fundamentais do aumento constante das despesas militares , da corrida aos armamentos , incluindo nucleares , e da militarização das relações internacionais . Que as efemérides que se assinalaram nestes dias constituam também um estímulo acrescido para reforçar a luta pela paz . As potencialidades existem , cabe-nos aproveitá-las !
O Dia Internacional do Idoso comemora-se anualmente a 1 de Outubro . A data foi instituída em 1991 , pela Organização nas Nações Unidas ( ONU )

MURPI assinala Dia Internacional do Idoso e promove ações em todo o País

Num folheto intitulado « Retomar o direito a viver , com segurança e confiança . Avançar no direito a envelhecer com dignidade », a Confederação Nacional de Reformados , Pensionistas e Idosos – MURPI assinala o Dia Internacional do Idoso « determinado em contribuir , pela sua ação e luta , para que sejam superadas as consequências gravosas da pandemia e das medidas de confinamento na vida dos reformados , pensionistas e idosos ». No dia 22 de Outubro , o MURPI , em conjunto com a Inter-Reformados / CGTP-IN , vai realizar uma ação descentralizada em todo o País .

É tempo de ...

• Devolver a alegria e o prazer de viver o tempo da reforma , liberto do isolamento e do medo , promovendo o direito a viver com segurança e confiança , retomando o convívio familiar e social e a fruição saudável dos tempos livres ;

• Dar combate às desigualdades sociais e à pobreza entre os idosos , cumprir os direitos dos reformados , pensionistas e idosos , promovendo o direito a envelhecer com qualidade de vida ;

• Retomar a vida associativa assegurando o normal funcionamento das associações de reformados , pensionistas e idosos e dos seus grupos culturais ;

• Retomar o funcionamento das universidades seniores e promover o acesso a bens e serviços que

« Para garantir o envelhecimento com dignidade , exigimos uma política de atualização anual de todas as pensões , dando especial atenção às mais baixas , melhorando todas as prestações sociais ( Complemento Solidário para Idosos , complemento por dependência , atualização do Indexante de Apoios Sociais e de outras prestações sociais )», acentua a Confederação no folheto , considerando « urgente » dotar a segurança social « de meios técnicos e humanos necessários em todos os serviços dos centros distritais e Centro Nacional de Pensões , por forma a garantir respostas em tempo útil aos utentes ».
Garantir mais saúde Reforçar o Serviço Nacional de Saúde ( SNS ) é outra das reivindicações do MURPI , sendo necessário que sejam « contratados , com urgência , os técnicos profissionais que faltam , enfermeiros e médicos » e « atribuídos um médico e um enfermeiro de família a todos os utentes e , no caso específico dos reformados e idosos , que lhes sejam assegurados cuidados de saúde específicos permanentes e de proximidade ». Simultaneamente , é fundamental « dar resposta urgente no tratamento e vigilância de doentes não-CO- VID », « assegurar os programas de rastreio oncológico e reforçar os Serviços de Saúde Mental », bem como « o rastreio permanente com testagem e maior abrangência da vacinação anti-COVID associada à vacinação antigripal ».
Rede de Equipamentos e Serviços
Pôr fim aos lares ilegais e criar uma Rede Pública de Equipamentos de Apoio à Terceira Idade nas suas múltiplas valências , assegurando o papel do Estado na garantia de cobertura nacional , na igualdade de acesso e na qualidade dos serviços prestados , é outra das exigências . « O surto epidémico veio trazer para primeiro plano a necessidade de ser avaliada a situação dos lares residenciais , as condições do seu funcionamento , a necessidade de dotá-los com recursos humanos e técnicos e perspetivar a rede pública de equipamentos de apoio aos idosos », defende a Confederação .
promovam a fruição desportiva e cultural dos reformados , pensionistas e idosos .

Apoiar o movimento associativo

• É importante dotar as associações de reformados de apoios técnicos e financeiros que permitam a

retoma das suas atividades como importantes centros cívicos de associativismo , privilegiando atividades que contribuam para a convivência cívica e democrática e o desenvolvimento das suas atividades culturais , sociais e desportivas .

Promover a fruição cultural

• Descontos ou gratuitidade para os cidadãos com mais de 65 anos no acesso à programação dos espaços culturais públicos ( museus , património histórico e cultural , exposições culturais , entre outros );