A Voz dos Reformados - Edição n.º 167 Edição n.º 167 - Page 6

Saúde
6 A Voz dos Reformados | Setembro / Outubro 2020

Saúde

Termalismo em Portugal

Margarida Lage
Médica
FARPIBE / MURPI NO DISTRITO DE BEJA R : DOS AÇOUTADOS 18 • 7800-493 BEJA
FARPIE / MURPI NO DISTRITO DE ÉVORA R DE MACHEDE 53 • 7000-864 ÉVORA-
Para vos falar sobre termalismo socorrime , antes de tudo , da definição « Os conjuntos termais são definidos pelos diferentes edifícios ( balneários , pavilhões de nascente ou buvettes , galerias de passeio , hotéis , casinos , quiosques , igrejas e capelas ) e espaços exteriores . Este sistema integrado , em pequena ou grande escala de território , de acordo com o desenvolvimento e a importância da estância termal , procura dar expressão ao lugar , de forma a permitir aos utentes estadas agradáveis e uma ocupação diversificada que contribuam para o equilíbrio físico e mental associado à terapia e ao lazer pelo uso das águas », da investigadora e professora arquiteta Helena Gonçalves Pinto . Agradou-me especialmente esta ligação , óbvia , mas muito esquecida , da relação entre arquitetura e saúde ( bem-estar físico ). Nós médicos , muitas vezes , não reparamos na forma como a agricultura , o ambiente , a natureza , influenciam a nossa saúde . A nossa aprendizagem foi muito formatada pela anatomia , fisiologia , farmacologia , clínica e terapêutica . O termalismo é muito anterior à medicina , tal como a conhecemos na atualidade . No tempo dos romanos teve grande relevo . Seguiuse um declínio e , especialmente a partir do século XIX , passou a estar « em moda », mais ou menos quando os banhos de mar também passaram a ser considerados úteis . O primeiro hospital termal em Portugal foi criado no século XV ( 1485 ) pela rainha D . Leonor , mulher de D . João II . No século XIX funcionavam no nosso País 21 unidade termais . Atualmente – de acordo com os dados consultados – existem 48 estâncias termais licenciadas ( 35 das quais em pleno funcionamento ) que geram cerca de cinco mil
Algumas termas por região
Norte : postos de trabalho e que , em 2013 , tiveram uma procura superior aos 100 mil utilizadores . Este ano , com a pandemia COVID-19 , os estabelecimentos termais foram encerrados , tal como outros estabelecimentos hoteleiros e desportivos .
Vimioso ( Bragança ); S . Lourenço ( Bragança ); Chaves ; Vidago ; Carvalhelhos ; Pedras Salgadas ; Entre-os-Rios ; S . Vicente ( Penafiel ); Caldelas ; Gerês ; S . Jorge ( Porto ); Taipas .
Centro :
Fonte Santa ( Almeida ); Caldas da Felgueira ; Longroiva ( Guarda ); Sanjemil ( Tondela ); Vale da Mó ( Caramulo ); Monte Real ; Vimeiro ; Cucos ; Caldas da Rainha ; Gaeiras ; Castro Daire ; Luso ; S . Pedro do Sul ; Alcafache ; Piedade ( Alcobaça ); Unhais da Serra ( Serra da Estrela ); Estoril ; Curia ; Carvalhal ( Viseu ).
Sul : Fadagosa ( Envendos ); Cabeço de Vide ; Monchique .
Em todas as termas existe uma consulta médica por um especialista em termalismo à qual o candidato a tratamento termal tem acesso . Este médico , mediante a história clínica , exame objetivo e exames complementares e eventuais relatórios , aconselha o programa de tratamento a propor . Para lá dos tratamentos propriamente ditos existem , em geral , programas complementares múltiplos que a pessoa pode utilizar e informação sobre locais históricos ou paisagísticos de interesse na região que farão com que os tempos livres sejam desfrutados com prazer , melhorando o estado de espírito das pessoas que frequentam as termas .
FARPIL / MURPI NO DIST . DE LISBOA R OVAR 548 1 C • 1950-214 LISBOA
FARPIS / MURPI NO DIST . DE SETÚBAL AV 25 DE ABRIL - EDF MONTE SIÃO TORRE DA MARINHA • 2840-443 SEIXAL
FARPIP / MURPI NO DISTRITO DO PORTO R DE CONTUMIL BL1 ENT . 724 CV 18 • 4350-130 PORTO
FARPILE / MURPI NO DISTRITO DE LEIRIA R 18 DE JANEIRO 13 • 2430-256 MARINHA GRANDE
FARPIR / MURPI NO DIST . DE SANTARÉM R DR BERNARDINO MACHADO 17 • 2090-051 ALPIARÇA
MURPI • Confederação Nacional de Reformados Pensionistas e Idosos
RUA OVAR , 548 , 1 .º C – 1950-214 LISBOA | Telef . 218 586 081 | murpi @ murpi . pt | www . murpi . pt www-facebook . com / MURPI-Confederação-Nacional-de-Reformados-Pensionistas-e-Idosos

Febre

José Miguel Carvalho
Médico
Num tempo em que tanto se vê o seu controle , refere-se que a elevação da temperatura corporal se designa por febre ou pirexia . A temperatura média corporal varia dentro de limites estreitos ( 35,8 .º a 37,2 .º) havendo um centro termoregulador no cérebro ( hipotálamo ) que é atuado por substâncias que provocam a febre – sejam exógenas ( por exemplo , microbianas ) ou do próprio organismo . Há uma variação normal diária da temperatura corporal , de cerca de 0,5 .º, sendo mais baixa de manhã ; o exercício , a digestão , uma elevação marcada da temperatura ambiental , a excitação , podem provocar pequenas variações . Entre os 37 e os 38 .º considera-se temperatura subfebril , sendo a febre clara acima dos 38 .º. Os músculos são os principais fatores na produção de calor e aumento da temperatura corporal (« trabalhar para aquecer » é uma expressão cientificamente comprovada …). No limite , quando há um forte estímulo para a produção de calor , a atividade muscular pode aumentar até ao ponto de haver tremores . Por outro lado , a perda de calor faz-se pela pele , pela respiração e pela evaporação ( os suores têm um importante papel ). Havendo febre , a perceção individual é variável , sendo muito incomodativa para algumas pessoas e pouco para outras . Nas crianças e nos idosos essa perceção é também menor , pelo que a sua medição com um termómetro é fundamental .
Se hoje em dia vemos os controles por causa do COVID , convém ter presente que há ( muito ) mais doenças para além dessa . As infeções respiratórias , as infeções urinárias e muitas outras doenças , continuam tão frequentes como antes e o seu tratamento precoce é fundamental para evitar complicações futuras . São as infeções ( bacterianas e virais ) a causa mais frequente de febre , mas inúmeras situações – neoplásicas , vasculares imunológicas , metabólicas , traumáticas e lesões cerebrais graves , e as causas externas como o golpe de calor – podem estar na origem da febre . O uso de antipiréticos num estado febril (+ de 38 .º) deve ser iniciado ; mantendo-se a situação , contactar os serviços de saúde para que o médico assistente esclareça a causa e dê a orientação para o tratamento .