1# O Verdinho #1 - Page 2

Quinta Verde Jornal "O Verdinho" NÓS EM NOTÍCIA! O Nosso Magusto Já diz o ditado "Em dia de S. Martinho, comem-se as castanhas e prova-se o vinho"! O dia de S. Martinho chega a 11 de novembro e traz consigo o ritual de fazer o magusto, onde não podem faltar o vinho novo, a jeropiga e claro, as castanhas assadas. Por cá, também se cumpriu a tradição, com a realização do nosso magusto no dia 12 de novembro. Este ano, a iniciativa contou com a elaboração de cartuchos de castanhas, personalizados e originais, pela mão dos nossos residentes, que serviram de decoração da nossa sala. Construíram-se ainda, os adereços a utilizar na dramatização das nossas peças de A Lenda de S. Martinho teatro "A lenda de S. Martinho" e o "Vendedor de Castanhas", figura tão incontornável desta época tão popular. Fomos brindados com um belo dia de sol, em jeito de "Verão de S. Martinho", num ambiente de convívio e muita diversão. Ana Monteiro (Pedagoga da Quinta Verde) Cartuchos de Castanhas S. Martinho foi um soldado romano de nobres sentimentos. Pela sua bondade, ficou conhecido na História, pelo seu gesto de caridade, para um pobre mendigo faminto e cheio de frio, com que se daparou na beira do caminho. Um certo dia, S. Martinho saiu montado no seu cavalo. Enfrentou um dia de grande tempestade. Chovia torrencialmente e trovejava sem parar. O vento soprava forte e o frio tornava-se insuportável. Para se proteger do mau tempo, Martinho vestiu uma capa grossa vermelha e lá seguiu o seu caminho. Entretanto, ouviu a voz de alguém, que pedia socorro. Verificou que era um pobre mendigo cheio de fome e de frio que implorava: - Soldado, amigo, ajuda-me e salva-me! S. Martinho, alma boa e caridosa, parou o seu cavalo. De imediato, tira a capa militar dos ombros e com a sua espada, corta-a ao meio e ofereceu metade àquele infeliz sentado na berma da estrada. - Não sofras mais meu amigo, cobre-te com ela e aquece o teu corpo e a tua alma! S. Martinho sentiu-se muito contente e feliz por ter ajudado aquele pobre homem. Montou o seu cavalo e seguiu a sua viagem, com o coração a transbordar de amor e alegria. Subitamente, a tempestade parou. As nuvens desapareceram, o sol brilhou e aquele dia outonal, que mais parecia de inverno, encheu-se de luz e calor, como se fosse um belo dia de verão! Hirma Ordens (Residente da Quinta Verde) "O Vendedor de Castanhas" - Pregão "Quem quer quentes e boas, Quentinhas?! Estão a sair castanhas assadas, Não há melhores que as minhas! Com o frio a chegar Vêm mesmo a calhar... Que bem que nos sabem, Acabadinhas de assar! S. Martinho, o caridoso, Por ti cumpre-se a tradição, Com castanhas e jeropiga, P'ra aquecer o coração!" Ana Monteiro (Pedagoga da Quinta Verde) Magusto Página 2